You are currently viewing Conheça os Tribunais de Internet da China

Conheça os Tribunais de Internet da China

A República Popular da China criou o Tribunal de Internet, com o fim de ouvir e resolver litígios relacionados à Internet, como disputas contratuais envolvendo compras online, serviços e violação de direitos autorais.

Os tribunais de Internet são tribunais expressamente destinados a resolver casos relacionados à Internet e permitem que os queixosos registrem suas queixas on-line.

site oficial da Corte de Internet de Hangzhou diz que “se comporta como uma ‘incubadora’ para a governança espacial da Internet, um ‘campo de teste’ para regras judiciais da internet, um ‘líder’ para disputas diversificadas na Internet e um ‘pioneiro’. para a transformação de testes na Internet ”.

O primeiro Tribunal de Internet do país foi criado em Hangzhou, centro de comércio eletrónico, em Agosto de 2017. No seu primeiro ano, o tribunal ouviu cerca de 12.000 (doze mil) casos e resolveu cerca de 10.600 (dez mil e seiscentos) conflitos, informou o Supremo Tribunal Popular.

O segundo Tribunal de Internet da China foi aberto em Beijing, em Setembro de 2018, enquanto autoridades reforçam as medidas para proteger transações comerciais, informações pessoais e propriedade intelectual online.

O Tribunal de Internet de Beijing tem a jurisdição para lidar com certos tipos de casos relacionados à internet que devem ser julgados por um tribunal popular de primeira instância na capital chinesa. Disputas em compras online, contratos de serviço, empréstimos, direitos autorais e domínios estão entre os casos típicos.

Vista da audiência do caso de violação de direitos autorais relacionados  com série animada britânica Peppa Pig em Hangzhou Court of the Internet, o  primeiro tribunal de internet do mundo, na cidade

O terceiro Tribunal de Internet da China foi aberto em Guangzhou, no sul da China, em Setembro de 2018.

An Fengde, vice-presidente do Tribunal Popular Superior de Beijing, disse que o número de casos relacionados à internet tem aumentado rapidamente nos últimos anos.

O tribunal reforça a proteção online de activos digitais, propriedade intelectual, informações pessoais e segredos comerciais como parte dos esforços para construir um ciberespaço próspero, ordenado e seguro.

O tribunal, localizado no Parque de Ciência Zhongguancun Fengtai, tem 38 juízes com uma média de 10 anos de experiência de julgamento e está aberto 24 horas por dia através de sua plataforma de litígios digitais, revelou Zhang Wen, presidente do tribunal de internet.

A Close Look at Hangzhou Internet Court: Inside China's Internet Courts  Series -06 - China Justice Observer

Os processos de cada caso – desde o processo até a mediação, audiência e julgamento – estão acessíveis na internet. Os recursos podem ser apresentados e ouvidos por um tribunal intermediário ou por um tribunal especial, como o tribunal de propriedade intelectual.

“Nós nos esforçamos para tornar mais fácil para as pessoas submeterem um processo, para aumentar a eficiência de julgamento, enquanto mantemos a imparcialidade e a segurança do sistema”, assinalou Zhang.

Os tribunais de internet são uma resposta à grande e crescente actividade online da China.

De acordo com a última pesquisa do Centro de Informações da Rede de Internet da China, o país tem 1 bilhão de usuários de internet, dos quais cerca de 72% também são compradores online. O valor das vendas no varejo online chegou a 4,08 trilhões de yuans (cerca de US$ 594 bilhões) nos primeiros seis meses de 2018.

Fontes: Portuguese People China; Net Court of China; Coin Telegraph

Deixe um comentário